Your address will show here +12 34 56 78
Quando pensamos em projetos, o conceito parece ser novo, porém há registros que dizem que desde a antiguidade o ser humano vem buscando aprimorar seus projetos. Na antiguidade, os métodos de realização de projetos aplicavam-se apenas a objetos similares – tais como as próprias Pirâmides do Egito. Mas, a partir da Revolução Industrial, fica claro que a metodologia para a execução de projetos era necessária. Já durante o século XIX, essa necessidade tornou-se mais evidente na realização de grandes e complexos projetos – ainda que focados em Engenharia.   Em virtude do desenvolvimento da economia e do crescimento das demandas da sociedade, era preciso criar uma estrutura industrial em escala – o que só aconteceria se os modelos de projetos fossem sistematizados. Por isso, esse período foi marcado pelo esforço de sistematização de grandes projetos fomentados pelos governos de diversos países.   5 motivos   No século em que estamos, na era da tecnologia, onde constantemente a inovação tecnológica acontece de uma forma extremamente acelerada, a empresa que conseguir acompanhar toda essa inovação estará um passo a frente de sua concorrência. Hoje, por causa da grande competitividade no mercado, as empresas que não conseguem se moldar a exigência do mercado acabam ficando para traz. Assim, o mercado vem investindo em contratar gerente de projetos.  

Gerente de projetos

  Entre as dúvidas das empresas na hora da contratação, está em contratar um gerente de projetos que domine os conceitos de gestão de projetos? Domine softwares de projetos? Ou que tenha apenas habilidades de gestão?   Bom, para termos esta resposta precisamos entender que apenas os conceitos de gestão de projetos não tornam um bom profissional. Como também, o profissional que dominar apenas o conhecimento num software de gerenciamentos, não se torna um profissional bem qualificado para o mercado. Com isso, na hora da escolha, precisamos pensar em um profissional que tenha o conhecimento e também esteja alinhado com as inovações tecnológicas na área de projetos.   Porém, essas duas habilidades não tornam o profissional capacitado em atingir bons resultados nos gerenciamentos dos projetos da sua empresa. A partir disso, percebemos que é um grande desafio encontrar um bom profissional de projetos, que possua uma capacidade multidisciplinar. Pensando assim, quais são essas habilidades/ qualidades a mais que o mercado busca? Já que conhecer conceitos e softwares não garantem um bom profissional.

Líder

Claro, talvez a liderança tenha sido até a primeira característica que veio a sua cabeça. Sim, saber ser um líder para um cargo como gestor de projetos é uma das principais qualidades que este profissional deve ter, mas como reconhecer um bom líder? Essa tarefa pode ser considerada difícil ao mercado.   Para ser um bom líder no gerenciamento dos projetos, a pessoa deve ter a capacidade de guiar, inspirar e motivar os integrantes da equipe para atingir os objetivos do projeto. Com isso, chegamos à segunda característica fundamental do Gestor de Projetos, a comunicação.

Comunicativo

Na comunicação, o gestor de projetos precisa garantir que a informação correta chegue ao receptor correto. Muitos problemas em projetos ocorrem por interpretações equivocadas ou por informações repassadas de forma incompleta. Cabe ao gerente de projetos garantir a fluidez e transparência das comunicações.  

Proativo

Outra habilidade que não pode faltar no gestor de projetos é a ser um profissional proativo, ter uma postura fortemente reativa para inviabilizar qualquer gestão de risco. A prioridade do gerente de projetos não deve ser resolver problemas, mas evitá-los. A postura proativa é um combustível para a antecipação. É um perfil admirado em qualquer profissional e que demonstra responsabilidade e comprometimento.  

Trabalhar em equipe

O profissional deve também saber trabalhar em equipe, passar a sua equipe que todos estão no mesmo barco, caso ninguém reme, as atividades previstas em seus projetos irão afundar o barco.

Perfil Ganha-ganha

Ser um bom negociador, também esta relacionado ao perfil de um gestor de projetos.  Quando aparecem os conflitos, o gestor de projetos precisa negociar para que ambas as partes cheguem a uma decisão comum. Saber negociar, ser duro e flexível quando necessário pode ser o diferencial para esse profissional.

Organização

E para finalizar, o gestor deve ser organizado, pois muitas vezes ele irá gerir vários projetos em um mesmo período.   Bom, conseguimos perceber que para ser um bom profissional de gerenciamento de projetos deve-se ter inúmeras habilidades, pois ele irá encontrar muitos desafios pelo caminho.   A NEC PLUS ULTRA convida sua empresa, após captar o seu gerente de projetos, a conhecer nossa plataforma HINC, que auxiliará seu gestor a evidenciar todas suas habilidades, e gerir seus projetos de forma mais eficiente.
0

O conceito da Gestão de processos une gestão de negócios e tecnologia da informação, tendo como objetivo principal a otimização dos resultados nas empresas através da melhoria de seus processos. Através da Gestão de Processos, a alta direção de qualquer empresa pode, por exemplo, enxergar gargalos, atrasos, custos das tarefas, freqüências, processos concluídos e etc. Com isto, torna-se possível a análise de fatores cruciais para o bom desempenho da organização de forma fácil e com a rapidez necessária para a tomada de decisões.

  trendbox-graph  

Abaixo listamos cinco motivos para a adoção da gestão de processos.

 

1° Retorno sobre o capital empregado operacional (ROCE)

Para avaliarmos a lucratividade de uma empresa não basta olharmos para as margens obtidas (Lucro em relação às Vendas). O que precisamos fazer é comparar o Lucro em relação ao Ativo. Um volume excessivo de fundos presos no Ativo, por exemplo, pode ser um obstáculo à lucratividade devido aos elevados dispêndios que isto gera. Com a Gestão de Processos, é possível medir e monitorar o desempenho dos ativos da companhia, antes de se considerar o efeito do financiamento. Assim, a gestão dos ativos torna-se muito mais eficaz, elevando a rentabilidade do capital empregado da organização e tornando-a mais atrativa tanto para seus atuais acionistas como para possíveis novos investidores.  

2° Objetivos das decisões financeiras

Várias atitudes que normalmente são tomadas por executivos que não implantam nenhum modelo de Gestão de Processos podem elevar o lucro hoje, mas ao mesmo tempo acabam prejudicando o desempenho de longo prazo da empresa.  Como exemplo, o corte sem critério de custos, a postergação da manutenção de equipamentos, a redução de gastos em controle de qualidade, etc. Porém, através da Gestão de Processos é possível perceber que o mais importante não é maximizar o lucro hoje, mas sim o valor presente dos fluxos de caixa futuros gerados pela empresa, isto é, seu valor intrínseco. Os fundamentos das empresas reagem prontamente à qualidade das decisões tomadas pelos seus administradores, e tanto a qualidade destas decisões quanto os fundamentos das empresas estão intimamente ligados aos processos praticados pela organização.  

3° Redução de custos e despesas operacionais

Uma Gestão de Processos bem elaborada, implantada e gerida contribui para uma eficaz e saudável redução de custos e despesas operacionais, elevando o lucro econômico da organização, como por exemplo: – processos de Compras contribuem para a compra de insumos mais baratos (mas com qualidade similar); – automatização do processo produtivo contribui para elevar a produtividade da mão de obra; – processos administrativos contribuem para a redução de despesas administrativas; – processos comerciais ajudam na redução de despesas comerciais; – aumento da margem bruta através da otimização do mix de produção.  

4° Redução do Custo de Capital

O custo de capital envolve o custo de financiamento da organização, seja capital próprio ou capital de terceiros. A Gestão de Processos contribui para que o administrador da empresa consiga tomar dívidas mais baratas para a empresa, sem comprometer o longo prazo. Além disto, será possível ao administrador da empresa reduzir o nível de risco financeiro e operacional da empresa, através de ações que estabilizem a geração de caixa operacional, reduzindo o retorno mínimo exigido pelos acionistas (uma vez que o risco terá diminuído). Estas ações irão contribuir para a redução do Custo de Capital da empresa e, conseqüentemente, para a melhoria na geração de valor e riqueza da organização.  

5° Dinâmica Empresarial

O mercado de bens e serviços é dinâmico e se transforma rapidamente. Mudanças nos gostos dos consumidores podem elevar ou diminuir a demanda por bens e serviços. Com isto, a Gestão de Processos torna-se de suma importância, pois através dela a organização saberá não apenas quais processos precisam e estão sendo tomados atualmente, mas também facilitará futuras revisões e adequações às alterações nos mercados de bens e serviços. Uma Gestão de Processos eficaz ajudará a empresa a conseguir se adequar aos mercados de forma dinâmica, tal qual estes mercados exijam, permitindo que estas mudanças contribuam de forma sustentável na redução de custos e elevação da produtividade da organização.   A Gestão de Processos é cada vez mais necessária e utilizada no mundo empresarial, pois é fundamental para nortear a otimização dos resultados nas empresas através da melhoria de seus processos, tornando-se ponto central no planejamento e na gestão das empresas.

Leia também: Vantagens do uso da tecnologia na gestão estratégica

0