Gestão voltada para resultados

Eficiência operacional: a grande aliada dos gestores

O Brasil está passando por um momento muito desafiador, onde empresas de qualquer forma e tamanho tem enfrentado dificuldades em suas movimentações laborais. E diante do cenário econômico atual e sua previsão para os anos seguintes- onde as estimativas se apresentam com números em queda, é de grande importância dos gestores buscarem as melhores soluções para manterem a qualidade do serviço otimizando custos, ou seja, mantendo eficiência operacional.

Eficiência Operacional a maior aliada para os gestores

O ambiente competitivo no mundo dos negócios exige que as empresas apresentem produtos de qualidade a preços mais baixos, a fim de conquistar parte do mercado. Crise exige esforço, comprometimento, criatividade para buscar o novo e fugir das regras e decisões engessadas. Com essa missão, apresentamos a eficiência operacional, uma iniciativa fundamental de todo o sistema, que pode significar à empresa estar no mercado ou fechar.

Eficiência Operacional

A solução baseia-se na minimização de custos e a maximização das capacidades de recursos a fim de oferecer produtos e serviços de qualidade aos clientes. Isso nos leva a um novo modelo de negócio, onde custos e pessoas são integradas e otimizadas para tornar eficaz a operação de entregada de um produto/serviço ao cliente. Desse modo, a consciência do gestor é o movimento dentro das empresas que fará toda a diferença para reduzir gastos, mas garantir a qualidade produtiva.   Falar de eficiência operacional é nortear toda sua produção, impulsionando desde sua equipe até o cliente. Afinal de contas, o cliente cobra em tudo e mais um pouco. O preço se torna muito relativo e varia de acordo com sua entrega no final. O consumidor está mais maduro para entender as três pontas da eficiência (prazo, custo, entrega) acompanhando os projetos mais de perto e verificando constantemente o que foi combinado.  

Leia também: Como apresentar a evolução do projeto ao seu cliente.  

Essa mudança no mercado é um reflexo de mudança no mundo. Existem novas formas de se comunicar com o consumidor e a missão das empresas é trazer e explorar essas novas formas de contato tornando a relação empresa-cliente mais natural e produtiva possível através da eficiência dos processos, aproximando o consumidor através de uma equipe efetiva em rapidez e aprovação de atendimento, com melhor conhecimento técnico para poder cobrar e entregar uma operação redonda e eficaz.   A fase estratégica é o momento em que são definidas as melhores formas de condução do projeto.

Desafios de gestão de uma empresa e projeto são similares e o que difere são as escalas. Restrições que afetam a qualidade de um projeto, (como escopo, prazo e custo) são basicamente as mesmas que enfrentam as empresas em um olhar mais genérico. Cabe ao gestor a busca da lucratividade, equilibrando receita e despesa para melhor resultado. Se um gestor não olha para as melhores práticas, certamente ele terá um retrabalho- afetando prazo, custo e qualidade. Desse modo, podemos concluir: a eficiência operacional influência em toda a cadeia de serviço.  

O modelo de negócio mudou! As empresas olham para as menores margens de gastos ao mesmo tempo que entregam mais eficiência operacional. Pro gestor, cabe procurar dentro dele e de sua equipe onde está essa eficiência, capacitando novas formas de fazer uma nova gestão. Quem fica sem buscar eficiência, acaba ficando para trás…    

Whitepaper: “A Arte Do Planejamento – Melhorando Resultados Em Meio A Crises”

Autor


Avatar