Gestão de pessoas, Líderes melhores

Porque escutar é mais importante que falar

Alguém escuta?

Qual espaço que a escuta ocupa nas organizações? Qual o valor que damos a um líder que sabe escutar?

Os líderes mais reconhecidos são aqueles que sabem falar bem. Que possuem o dom da oratória. Afinal, precisamos influenciar não é? Mas será que saber falar bem basta nos dias de hoje? Dias em que as pessoas querem fazer parte de algo maior, querem participar das decisões e principalmente querem sentir-se escutadas?

Daí vem a importância de escutar bem. Escutar é uma competência. Precisamos exercitar a escuta dia a dia. E escutar é diferente de ouvir. Ouvir é biológico. Escutar significa ouvir e interpretar. Interpretamos o tempo todo e escutamos a partir de quem somos. Isso torna a escuta um grande desafio, já que ouvimos o que o outro diz mas escutamos aquilo que entendemos a partir do que o outro diz. 


E como a escuta se relaciona com a liderança?

Quando pergunto aos grupos com os quais trabalho, quais características mais admiradas nos líderes que conhecem duas características sempre são citadas: empatia e humildade.

E por quê? Porque essas características estão presentes em líderes que escutam. São líderes que fazem as pessoas se sentirem importantes. Líderes que constroem relações de confiança. Que genuinamente se interessam pelo que os outros têm a dizer e estão dispostos a aprender com quem quer que seja.

Enganam-se os líderes que acham que falar é mais importante. A escuta vem antes da fala. Antes de direcionar ou informar uma decisão, precisamos escutar. Precisamos escutar o que importa para cada pessoa da equipe. Daí sim, podemos direcionar nossa fala. Porque sabemos o que é importante. Sabemos como chegar até cada um. E só sabemos se escutamos.

E o que podemos fazer para escutar melhor?

Primeiro, precisamos estar disponíveis. E essa pré-disposição parte do nosso interesse genuíno pelo outro ser humano. A partir dessa pré-disposição temos o desafio de nos mantermos atentos e presentes. Não só de corpo presente, mas também com nosso olhar, sentimentos e pensamentos focados no outro. Precisamos suspender nossas interpretações sobre o que o outro diz. Ou seja, deixá-las de lado enquanto escutamos. Essa é a única forma de nos aproximarmos. E é esse o momento em que a empatia surge. No exato momento em que me aproximo pela escuta, compreendo melhor cada palavra, cada sentimento do outro. Também podemos perguntar. Perguntar para checar o nosso entendimento e para ampliar nossas interpretações.

Escutar é um desafio. E também a base para uma liderança mais humana e mais produtiva.


E então, que tal começar a escutar mais e melhor?

Escrito por Roberta Perdomo

Palestrante da Hora do Líder do mês de fevereiro. Coach Ontológico e Consultora de RH, Graduada em Administração de Empresas pela UFSM/RS, especialista em Gestão Estratégica de Pessoas pela FIA/SP. Atuou como Gerente de RH na P&G e tem mais de 10 anos de experiência com desenvolvimento de líderes. Nos 5 últimos anos, atuou em empresas como Itaú Unibanco, Scania, Atlas Copco, Raia Drogasil,  Allianz, Resultados Digitais e DOT Droup. 

Teste: Descubra seu temperamento e como este pode influenciar seu desempenho