Gestão da qualidade, Sem categoria

3 métodos para aplicar a Gestão da Qualidade na sua empresa

A gestão da qualidade possui foco em agregar valor ao produto ou serviço fornecido ao cliente, utilizando sempre o princípio de melhoria contínua. A norma NBR ISO 9000 define qualidade como “o grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz a requisitos” e a prática de gestão da qualidade é geralmente sustentada em oito princípios, sendo eles: foco no cliente, liderança, envolvimento de pessoas, abordagem de processos, abordagem sistêmica para a gestão, melhoria contínua, abordagem factual para tomada de decisões e benefícios mútuos nas relações com os fornecedores.   O atendimento a estes critérios gera a certificação pela norma, onde a empresa passa a ser reconhecida como certificada no sistema de gestão da qualidade. Essa certificação gera prestígio, garantia de excelência na prestação de serviços e confiança do consumidor.   Existem vários métodos para desenvolvimento do gerenciamento da qualidade nas empresas. Hoje, vamos tratar sobre três deles: o Seis Sigma, os gráficos de controle e o diagrama de Ishikawa.   face gestão  

Seis Sigma

É considerado um conjunto de práticas que objetivam otimizar o desempenho dos processos da organização, reduzindo custos de retrabalhos que apresentam não conformidades e evitando perdas. A Motorola foi a primeira empresa a adotar a metodologia Seis Sigma durante a década de 80, seguida pela General Eletric (GE), onde a prática foi se tornando cada vez mais popular entre as empresas de todo o mundo.   Na aplicação do Seis Sigma, a empresa segue uma sequência de etapas, que é chamada de DMAIC. A sigla se refere às ações Define (definir), Measure (medir), Analyze (analisar), Improve (melhorar) e Control (controlar). É muito importante do momento dessa ação, que a empresa saiba exatamente como planejar e implementar este método, além de oferecer treinamento aos colaboradores envolvidos. Entre os benefícios de se aplicar a metodologia Seis Sigma no gerenciamento da qualidade podemos citar redução de custos da organização, aumento da qualidade de produtos e serviços, fidelização de clientes, mudança positiva na cultura organizacional e eliminação de atividades que não agregam valor.  

Gráficos de Controle

O Gráfico de Controle é uma ferramenta da qualidade que utiliza como base a estatística, levando em consideração que todo processo sofre variações. Determinando e identificando esta variação é possível a definir parâmetros que informem se o processo está ocorrendo dentro dos limites esperados.   Ao aplicar esse método, é preciso realizar alguns registros regulares de uma ou mais características obtidas por amostras de medições no andamento do processo. Estes valores são ordenados em um gráfico, onde existe uma linha central dentro de uma faixa de limites, conhecidos como limites de controle.   Gráfico de controle   Analisando esse tipo de gráfico a tomada de decisão fica mais fácil, pois é visível a regra. Os pontos fora dos limites indicam que o processo está fora de controle, já os que estão dentro dos limites, mesmo que de forma aleatória, não apresentam nenhuma evidência de que o processo esteja com alguma situação fora do previsto.   Entre as vantagens de implementar este método podemos citar redução do retrabalho e sucata, diminuindo, consequentemente, os custos de fabricação; aumento na satisfação aos requisitos do cliente; informações evidentes para melhoria do processo.  

Diagrama de Ishikawa ou Diagrama de Causa e Efeito

O diagrama de Ishikawa, também conhecido como diagrama de Causa e Efeito ou ainda diagrama Espinha de Peixe, foi criado pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa, no ano de 1943, passando por aperfeiçoamento ao longo do tempo. Ele apresenta uma estrutura gráfica onde se estrutura hierarquicamente as causas de determinado problema, divididos em seis tipos que chamamos de 6M’s: método, matéria-prima, mão-de-obra, máquinas, medição e meio ambiente. Além disso, define também oportunidades de melhoria e, por fim, os efeitos que esses pontos podem causar na qualidade do produto ou serviço.   Para realizar a elaboração desde tipo de diagrama, é interessante envolver todos os envolvidos no processo em análise. Primeiramente, identifica-se o problema o efeito a ser analisado, identificando também o objetivo que se deseja alcançar. Depois, o grupo apresenta as informações pertinentes, tratando as principais causas do problema em questão, desenhando por fim o diagrama, onde inserem as causas dentro de cada tipo a que pertence (cada causa na espinha específica), conforme o modelo figura abaixo.   diagrama-de-espinha-de-peixe-ishikawa-causa-e-efeito   Entre os benefícios de se adotar o Diagrama de Ishikawa podemos citar a eficácia quanto às ações de melhoria e gestão da qualidade, comprometimento da equipe, organização de ideias e atuação direta no problema.   Com essas informações, você já pode começar a definir o(s) melhor(es) método(s) para começar a fazer a gestão da qualidade na sua empresa e até mesmo se tornar certificada nesse meio.   Para saber mais sobre a gestão da qualidade, acesse nossos conteúdos!

Webinar: “Gestão da qualidade de forma prática e rápida”