Gestão estratégica, Sem categoria

Rotinas X Execução no Planejamento Estratégico

Diariamente somos convocados a apagar “incêndios”. Uns mais outros menos, mas aquelas atividades que não estão planejadas para o nosso dia tendem a aparecer e esperam que dediquemos parte do nosso tempo para solucioná-las.   Pode não ser uma boa ideia agregar atividades de médio e longo prazo, como aquelas vinculadas ao planejamento estratégico, quando você é o principal “bombeiro” da empresa e possui uma rotina de trabalho complexa. Completar essas atividades e administrar as anteriores, pode se tornar algo fadado ao insucesso.   Neste post traremos alguns pontos que podem te ajudar. Vamos tentar incorporar na sua rotina as ações que são importantes para o devido cumprimento do seu planejamento?   planning  

Planejamento estratégico: Rotinas X Execução

Estruture seus planos de ação

  Um grande planejamento é ainda mais difícil de acompanhar e executar se não for fracionado em partes menores, em atividades ou tarefas.   Além de montar a estrutura sequenciada das atividades, recomendamos destacar quais são aquelas que possuem prioridade média ou alta, os vínculos de término e início (exemplo: atividade Y só começa depois que terminar a atividade X) e o prazo limite para execução – se você não for capaz de cumprir o prazo de frações menores, uma a uma, como vai atingir o objetivo maior, não é mesmo?  

Organize seu dia

Estabeleça uma avaliação matinal para as atividades que você precisa fazer – ao longo do dia – além da sua rotina, aquelas vinculadas ao planejamento estratégico. Com elas em mente, vai ficar mais fácil de filtrar os “incêndios” que vêem até você e cumprir com todos seus objetivos diários, dos menos aos mais complexos.   A responsabilidade para com as atividades do planejamento estratégico estará presente no seu dia enquanto executares qualquer outra atividade, principalmente se atividades de grande impacto (prioridade, ou marco do seu plano) forem da pauta estratégica do dia.  

Mecanismos de alerta

Crie mecanismos de alerta para acompanhar e antecipar o final do prazo na execução de qualquer atividade, independente de sua importância para o contexto geral do planejamento. Se você achar que pode deixar sempre para depois tarefas que não são de prioridade alta, esqueça que você vai conseguir atingir o objetivo do plano como alinhado na sua criação.   Se quiser saber como funciona o nosso mecanismo de alertas aqui na NPU, nos procure que será um prazer compartilhar a ferramenta que utilizamos para pautar toda essa estrutura de alertas, organização, estruturação de planos de ação e planejamento estratégico de sucesso.  

Reuniões periódicas

Se você já está fazendo tudo isso que relacionamos ao longo deste texto e outras pessoas estão envolvidas nas atividades estratégicas do seu plano, reúna-se com elas semanalmente, mensalmente, conforme a demanda do planejamento e monitore os avanços.   É possível que as pessoas estejam em momentos diferentes de amadurecimento com relação à gestão de um planejamento estratégico e divergências ocorram. Estas ocorrem principalmente pelas entregas fora do prazo e não conforme o que foi alinhado (uma falha de comunicação pode “jogar fora” várias horas investidas de cada um).   Para melhorar esse alinhamento entre os agentes envolvidos o segredo e o plano de ação! Assim voltamos ao primeiro tópico deste post. Convide os envolvidos às boas práticas que você já conheceu. Quando todos melhorarem, as chances de sucesso aumentam e os “incêndios” diminuem.  

Leia também:

Whitepaper: A arte do planejamento: Melhorando resultados em meio a crises