Como calcular o Valor Presente Líquido (VPL)


Como calcular o Valor Presente Líquido (VPL)

A análise de viabilidade de um projeto é um dos momentos críticos para qualquer empresa. Afinal, é preciso que o investimento traga retorno e que o projeto se mostre rentável ao longo do tempo. E para avaliar isso, o método mais utilizado é o cálculo do Valor Presente Líquido (VPL). Esse valor vai indicar o potencial de retorno dos investimentos iniciais, isto é, se, no final das contas, o projeto trará lucro ou prejuízo para a empresa.

Neste post, vamos entender mais sobre o conceito de VPL, quando utilizá-lo e como ele pode ser calculado. Acompanhe!

/

O que significa valor presente líquido?

Valor presente líquido, ou simplesmente VPL, é um indicador relacionado à gestão de projetos que traz para a data presente todas as entradas e saídas de caixa. Com isso, o objetivo é tornar mais clara a diferença entre o valor presente do fluxo de caixa e o investimento inicial que foi feito no projeto. 

O VPL é um dos cálculos mais utilizados para verificar a viabilidade de um projeto e para guiar a decisão de investidores. Isso porque, por meio do valor presente líquido, é possível estimar o lucro (ou prejuízo) que será obtido a partir de um investimento.

Em outras palavras, ele indica a diferença entre os recursos alocados e o ganho real, sempre considerando a valorização do capital ao longo do tempo. Portanto, para entender como o VPL funciona, é preciso compreender o poder de compra do dinheiro investido. Afinal, o valor que foi investido hoje pode se desvalorizar no futuro, ou seja, ele estará valendo menos na data presente do que no início do projeto.

Você conhece os KPIs mais utilizados por empresas da construção civil? Acesse nosso e-book Indicadores de performance: descubra os mais usados por construtoras de sucesso e veja as vantagens de acompanhá-los e quais soluções podem ajudar nessa tarefa!

Quando usar o VPL?

Aplicando à realidade das empresas, o valor presente líquido é utilizado, basicamente, com duas finalidades: para gerar fluxo de caixa, pois considera a valorização do dinheiro em razão do tempo, e para a formação da Taxa Mínima de Atratividade (TMA), indicador que tem relação com o custo de capital da empresa. Como vimos, isso é fundamental para avaliar a viabilidade de um investimento.

Além disso, o VPL também pode indicar quando esse projeto vai começar a se tornar rentável. Essa é uma percepção essencial, pois há projetos que trazem lucro imediato, enquanto outros têm previsão de retorno no longo prazo, como na indústria da construção.

Independente da situação, o valor presente líquido consegue trazer mais previsibilidade para a empresa, mostrando em quanto tempo o projeto terá lucros e qual será esse valor. Assim, é possível analisar se o investimento de fato aumentará o valor da organização.

Um VPL que projete perdas, por exemplo, é um forte indicativo de que o projeto em questão talvez nem deva ser iniciado, poupando dinheiro e tempo da empresa e de seus investidores.

Por outro lado, é importante notar que também há desvantagens. Para que a previsão seja mais precisa, é necessário trabalhar com outros indicadores e parâmetros financeiros, como taxa de desconto e valores do fluxo de caixa.

Além disso, o VPL não pode ser utilizado para a comparação de projetos com durações diferentes. Isso porque seu cálculo tem como base as saídas. Assim, para comparar projetos com investimentos iniciais diferentes, deve-se recorrer a outros indicadores.

Como calcular o valor presente líquido?

Como comentamos, o cálculo do VPL leva em consideração outros indicadores e parâmetros. São eles:

  • Valor do investimento inicial;
  • Período a ser analisado;
  • Estimativa de entrada de caixa no período;
  • Taxa de desconto (que será Taxa Mínima de Atratividade);
  • Subtração do investimento inicial da soma das entradas;
  • Viabilidade do investimento.

Como o valor presente líquido traz para a data zero todo o fluxo futuro ou a iniciar, devemos somar todas as receitas líquidas futuras descontando a taxa de desconto. Essa taxa relaciona-se com a taxa de lucratividade de cada projeto, ou seja, o retorno que se espera para que seja dada luz verde à sua execução.

A fórmula para cálculo do VPL é a seguinte:

  • FC: fluxo de caixa.
  • t: período em que o fluxo aconteceu.
  • i: taxa de desconto (TMA).
  • n: período em análise.

Felizmente, esse cálculo não precisa ser feito à mão. Uma calculadora financeira é capaz de calcular o VPL sem problemas. É importante conhecer as variáveis por trás do cálculo, porém, para compreender melhor como o indicador funciona.

Uma vez calculado, o valor presente líquido é simples de ser interpretado. Em resumo:

  • VPL negativo: as despesas são maiores do que as receitas, isto é, o projeto é inviável.
  • VPL zero: receitas e despesas se equivalem, ou seja, a empresa não ganha mas também não perde; com isso a decisão sobre o investimento deve ser discutida.
  • VPL positivo: as receitas superam as despesas, o que indica a viabilidade do projeto.

Saiba como criar indicadores financeiros exclusivos para sua construtora ou incorporadora. Fale com nossos especialistas e conheça o Hinc.