Qual a diferença entre ROI e ROE?


Qual a diferença entre ROI e ROE?

Na construção civil, a análise de indicadores financeiros e a previsibilidade da rentabilidade dos empreendimentos são fatores-chave no sucesso dos negócios.

É a partir dessa análise que o orçamento será elaborado e a empresa poderá buscar investimentos. E, nesse sentido, saber o que é ROI e ROE e como calculá-los é indispensável para a longevidade e saúde financeira dos negócios.

Antes de explicar os benefícios de calcular essas duas métricas, vale entender o que são essas siglas. O ROI é uma sigla em inglês para Retorno sobre Investimento, já o ROE mede o retorno que uma empresa tem com os investimentos de sócios ou acionistas. 

Agora sim, acompanhe o texto e saiba mais sobre essas métricas e seus benefícios!

Qual a diferença entre ROI e ROE?

Tanto como ROI quanto ROE são importantes indicadores financeiros que ajudam as empresas a entenderem o seu desempenho e a alocar recursos de forma mais estratégica. Sendo assim, são fundamentais para a gestão financeira da organização.

ROI

ROI significa retorno sobre investimento (do inglês, Return on Investment). Trata-se, portanto, de uma métrica utilizada para avaliar o retorno que a empresa obtém a partir de um certo investimento, ou seja, quanto retorno financeiro eu terei em relação ao custo para executar certa atividade.

Esse investimento pode ser entendido como qualquer elemento que seja adquirido para o crescimento do negócio. Da contratação de uma ferramenta ao treinamento de uma nova equipe, o ROI pode ser aplicado para medir a rentabilidade de certa ação (e não apenas da empresa como um todo).

Um ROI positivo indica que o investimento em questão gera lucro. No entanto, vale frisar, esse é um indicador que deve ser medido recorrentemente, pois cada investimento cumpre uma função, por isso é interessante manter o cálculo do ROI sempre atualizado. 

ROE

ROE, por sua vez, é o retorno sobre capital (do inglês, Return on Equity). Esse indicador é aplicado para medir o retorno obtido pela empresa a partir dos investimentos dos seus acionistas e sócios.

Sendo assim, o ROE é uma forma de avaliar a capacidade do negócio de gerar lucro com seus próprios recursos. Trata-se, também, de um indicador de estabilidade.

Essa é uma métrica muito utilizada por investidores, pois permite a eles avaliar a rentabilidade que poderão obter a partir de uma aplicação. Ou seja, quanto cada R$1 investidos vai render de volta para eles. E assim, quanto maior for o ROE, maior o retorno. 

Além disso, do ponto de vista dos investidores, esse indicador é interessante para comparar empresas diferentes e identificar a que possui uma gestão mais eficiente. Novamente: quanto mais alta for a taxa, maior a capacidade daquela organização de ser lucrativa.

Leia mais: Painel dashboard: a tecnologia perfeita para sua construtora

Como calcular o ROI na construção civil?

A fórmula do ROI não é complexa, diferentemente do que ocorre com outros indicadores financeiros. Para calculá-lo, é necessário ter em mão apenas dois dados: o investimento que foi feito e o valor obtido a partir deste investimento.

Com isso, aplica-se a seguinte fórmula:

ROI = (valor obtido – investimento feito) / investimento feito

Como o ROI é uma métrica indicado em porcentagem, devemos multiplicar o resultado dessa divisão por 100.

Exemplo: uma construtora realizou um investimento de R$ 75 mil e obteve um ganho de R$ 175 mil. Aplicando a fórmula:

ROI = (175.000 – 75.000) / 75.000

ROI = 1,33 x 100

ROI = 133,33%

Leia mais: Dashboard BI para construção civil: facilite sua tomada de decisão

Quais são os benefícios de calcular o ROI na construção civil?

A gestão financeira na construção civil não é algo simples de fazer, uma vez que as empresas devem lidar com inúmeras variáveis, tanto na parte administrativa quanto relacionadas ao projeto.

Nesse sentido, é fundamental ter um bom controle sobre os principais indicadores financeiros, entre os quais se inclui o ROI. Ter uma noção aproximada do retorno que pode ser obtido em cada projeto colabora para a previsibilidade financeira e colabora para um planejamento estratégico mais eficaz.

A aplicação de recursos torna-se mais assertiva e os orçamentos, mais precisos. Consegue-se, também, atrair novos investidores, apresentando a eles uma estimativa realista de retorno.

Além disso, podemos destacar:

  • Melhor controle do fluxo de caixa: calcular o ROI permite entender as entradas e saídas de recursos e certificar-se de que o dinheiro aplicado está sendo bem utilizado.
  • Necessidade de financiamento: toda empresa precisa de recursos para crescer. O ROI é uma importante ferramenta para identificar o momento de buscar novas aplicações e, como vimos, atrair investidores.
  • Gestão de obra otimizada: a execução dos projetos torna-se mais prudente, pois é possível calcular o ROI para diferentes frentes. Assim, pode-se calcular, por exemplo, se vale a pena ou não adquirir novos equipamentos ou investir no treinamento da equipe.

Como pudemos ver, ter um controle sobre os principais indicadores da empresa é fundamental para uma gestão eficaz e uma melhor rentabilidade do negócio. E os dados estão no centro de tudo isso.

Acesse Passos para aplicar Data Driven na sua construtora e baixe nossa checklist com tudo o que você precisa fazer e saber para trazer os dados para o centro das suas operações!