Mais resultados: os diferenciais de uma gestão estratégica de projetos


Publicado07.12.2021

Em um mercado altamente competitivo, a forma como as empresas gerenciam e dão qualidade às suas entregas faz toda a diferença. Por isso, quando alinhada às metas e objetivos organizacionais, a gestão estratégica de projetos se torna um importante diferencial competitivo capaz de gerar valor de ponta a ponta, até chegar ao cliente final.

Neste post, veja o que é gestão estratégica de projetos, seu papel dentro da empresa, os diferentes níveis e as diferenças entre gestão de projetos e de processos. Acompanhe!

O que é Gestão Estratégica de Projetos?

A gestão estratégica de projetos é aquela que visa a geração de valor. Vamos entender melhor: grandes empresas perceberam a importância da gestão de projetos como um recurso fundamental para uma gestão mais estratégica dos seus negócios.

Dessa forma, todos os projetos realizados dentro de uma organização precisam atender a uma série de critérios, com o objetivo de garantir seu alinhamento com a visão estratégica da companhia.

Projetos estratégicos são aqueles que permitem às empresas alcançarem seus objetivos, ao mesmo tempo que reduzem o gap entre desempenho do trabalho realizado e as metas a serem cumpridas. 

Assim, a gestão estratégica de projetos busca gerenciar, mensurar e acompanhar os resultados com finalidade de gerar valor para a organização e seus stakeholders (clientes, colaboradores, fornecedores, investidores, sócios, entre outros).

Para que a criação de valor seja efetiva, os projetos desenvolvidos pela empresa devem ser gerenciados de forma alinhada à estratégia organizacional.

E é importante também destacar: os benefícios colhidos pela gestão estratégica de projetos são tanto de ordem tática (a curto prazo) quanto estratégica (a longo prazo).

Qual o papel da gestão de projetos na gestão estratégica das organizações?

Para serem competitivas em um mercado cada vez mais dinâmico, as empresas precisam de evolução. E essa evolução é que vai ajudar a gerar melhores resultados por meio do aprimoramento de seus produtos e serviços.

Um dos principais fatores para a efetivação dessas mudanças são os projetos. Por meio deles, as empresas podem implementar inovações e melhorias de forma planejada e controlada. 

Isso porque, dessa forma, trabalha-se com objetivos e expectativas bem definidos, com as características de escopo, tempo e custo pré-estabelecidos.

Nesse sentido, as novas formas de gestão organizacional trazem novas abordagens para o gerenciamento de projetos, garantindo que eles sejam desenvolvidos em sintonia com os interesses não apenas dos clientes, como também da própria empresa e da sociedade como um todo.

Por essas características, a gestão de projetos tem se tornado uma área cada vez mais importante dentro das organizações que buscam diferenciais competitivos para se destacar no mercado.

E o motivo é simples de entender, uma vez que a gestão de projetos traz vantagens às empresa, como:

  • Adaptação ao mercado;
  • Agilidade na tomada de decisões;
  • Antecipação de situações desfavoráveis, permitindo a execução de ações preventivas e corretivas para reduzir seus impactos negativos;
  • Compartilhamento de conhecimento entre diferentes áreas da empresa;
  • Criação de diferenciais competitivos e técnicas que agreguem valor;
  • Redução da ocorrência de falhas durante o projeto.

Assim, a gestão de projetos pode ser entendida como um conjunto de práticas e conhecimentos que, quando bem-adaptado às especificidades da empresa, permite a implementação de mudanças estratégicas alinhadas aos objetivos organizacionais.

Nível operacional x nível tático x nível estratégico e seus benefícios

Dentro de uma organização, a gestão pode ser dividida em três níveis: operacional, tático e estratégico. O nível operacional de gestão se refere às ações que visam assegurar a execução de um produto ou serviço. 

Seu objetivo é garantir que as tarefas sejam desenvolvidas de acordo com procedimentos predefinidos e com a aplicação de técnicas de melhoria contínua por meio da análise diária de métricas.

O nível tático, por sua vez, trata do conjunto de medidas para definir e controlar processos com a finalidade de alcançar os objetivos estratégicos traçados pela empresa. 

Aqui, são verificados os indicadores de desempenho e definidos os controles de qualidade. É neste nível que entra a gestão de projetos e programas.

Por fim, o nível estratégico é o mais restrito em relação à quantidade de pessoas envolvidas. Este é o estágio da gestão em que serão definidos a missão, a visão e os valores da empresa, bem como seus objetivos.

Para isso, é responsável pela elaboração do plano estratégico da organização, analisando a viabilidade e realizando a priorização de projetos.

Quais as principais diferenças entre gestão de processos e gestão por projetos?

Embora possuam algumas semelhanças e estejam de fato interligadas, a gestão de projetos e de processos possuem algumas diferenças fundamentais. A principal delas diz respeito ao aspecto da temporalidade.

A gestão de processos trata de uma série de atividades rotineiras e contínuas que, juntas, estruturam a forma com que a empresa funciona.

Essas ações são repetitivas e padronizadas e geram sempre o mesmo resultado. Seu objetivo é viabilizar uma solução (produto ou serviço) para o mercado, reproduzindo-a sistematicamente.

Por sua vez, a gestão de projetos foca em esforços temporários e exclusivo para criar uma solução ou chegar a um resultado específico. Isso significa que seu objetivo é atingir uma meta pontual, ou seja, algo que não precisará ser repetido. De fato, um projeto pode ser utilizado para otimizar um processo.

E você, precisa de uma gestão mais estratégica de seus projetos, com controle de atividades, prazos e responsáveis? Fale com nossos especialistas e conheça o Hinc.