Ferramentas essenciais para gestão de obras na construção civil


Ferramentas essenciais para gestão de obras na construção civil

O setor da construção civil é altamente competitivo e busca novas formas de otimizar suas rotinas e cumprir seu planejamento. No entanto, não é raro encontrar casos de atrasos nas entregas – o que, eventualmente, leva ao aumento de gastos e pode até mesmo comprometer a qualidade do empreendimento.

Para evitar que isso aconteça, fazer uma boa gestão de obras é fundamental. E para auxiliar nesse processo, é preciso contar com a tecnologia, aplicando soluções que potencializem a organização das atividades e os resultados da empresa.

A seguir, vamos saber mais sobre a importância da gestão de obras na construção civil e conhecer algumas das ferramentas – especializadas no setor ou não – que podem ajudar as empresas nesta tarefa. Boa leitura!

Qual a importância da gestão de obras na construção civil?

A gestão de obras na construção civil é um passo essencial para o correto funcionamento da empresa e para garantir a eficiência ao longo do ciclo de vida de um projeto.

Vale lembrar que, neste setor, a falta de planejamento e controle sobre os processos pode afetar os prazos, levando a um estouro do orçamento e o desperdício de outros recursos valiosos, como tempo e dinheiro. Sem falar da possível perda da qualidade.

Uma gestão de obras bem feita ajuda a garantir as entregas dentro do cronograma planejado, além de assegurar a qualidade na execução do projeto. E isso reduz a necessidade de retrabalho, o que geraria novos gastos.

Importante dizer que gerenciar não é o mesmo que acompanhar. Quando falamos em gestão de obras na construção civil, nos referimos a todo o planejamento do projeto. Isso envolve desde a previsão de gastos e materiais até o mapeamento de riscos.

A gestão de obras é proativa, isto é, quando um problema é detectado, as soluções já estão engatilhadas para evitar que se torne uma bola de neve e impacte o andamento do projeto.

Isso posto, destacamos alguns dos benefícios da gestão de obras na construção civil:

  • Aumento da produtividade, com respeito ao cronograma e requisitos de qualidade;
  • Redução de custos ao evitar atrasos, compras excessivas de materiais, contratações desnecessárias e retrabalhos;
  • Melhor controle de materiais a partir do registro e acompanhamento do que é utilizado;
  • Antecipação de problemas ao mapear riscos e criar planos de ação para mitigá-los; caso venham a se concretizar;
  • Respeito ao cronograma, uma vez que cada etapa da obra é monitorada e registrada;
  • Melhor gestão da qualidade, pois foca em um planejamento alinhado à capacidade e os recursos do time. Além disso, promove a integração entre as diferentes áreas, facilitando o fluxo de informações entre hidráulica, elétrica etc.
  • Mais assertividade na tomada de decisões com o registro de dados e criação de um histórico.

Como fazer a gestão de obras na construção civil?

A gestão de obras na construção civil envolve algumas etapas que são fundamentais para que tudo corra dentro do planejado.

A primeira delas é a definição das metas e do cronograma de cada projeto. Isso é a base do planejamento estratégico da empresa, pois, enquanto os objetivos darão o norte para todas as demais decisões, a estipulação dos prazos se torna um dos elementos mais críticos no setor.

Por isso, é fundamental que eles sejam realistas e alinhados com a capacidade da empresa e da equipe responsável por cada entrega.

A segunda etapa permeia todo o ciclo de vida do projeto. Trata-se dos ajustes em processos e estratégias. Uma gestão de obras eficiente depende da reavaliação constante do que foi planejado.

É preciso monitorar cada etapa e avaliar se tudo está sendo executado dentro do orçamento e do cronograma previsto. Houve atrasos ou a equipe está dentro do prazo? A previsão de materiais estava correta ou houve excesso/falta? A mão de obra contratada está dando conta do trabalho ou é necessário contratar/cortar pessoal?

Ao mesmo tempo, temos o acompanhamento constante de indicadores. Para que a decisão sobre a necessidade ou não de ajustes no planejamento estratégico seja tomada, é preciso que ela seja embasada em dados reais e concretos.

E isso só é possível por meio do monitoramento das principais métricas de cada projeto. Ao fazer isso, a empresa não apenas consegue identificar riscos, gargalos e pontos de melhoria, como também armazenar informações para decisões futuras.

Nesse contexto complexo, a tecnologia é uma importante aliada para todas essas etapas, facilitando o trabalho da equipe e aumentando a produtividade.

Leia mais: Saiba tudo sobre as metodologias ágeis de gestão de projetos

Quais são as principais ferramentas de gestão de projetos?

A tecnologia ajuda a solucionar alguns dos principais desafios da construção civil, como o controle de gastos e a gestão do cronograma. Contar com ferramentas especializadas favorece o planejamento estratégico, facilita a gestão de projetos e dá mais previsibilidade à empresa.

No entanto, não é necessário recorrer apenas a elas. Existem diversas opções de ferramentas que não são específicas para a construção, mas que podem ajudar em ao menos algumas das etapas da gestão de projetos na construção civil.

Com isso em mente, listamos as principais ferramentas – especializadas ou não – que podem ajudar na gestão de projetos:

  • Gerenciador de projetos: ferramentas como Trello, Asana, Notion e Slack ajudam no gerenciamento de atividades e no compartilhamento de informações e arquivos. Alguns deles também facilitam a comunicação entre as equipes, centralizando as conversas e trocas.
  • Gerenciador de documentos: em um projeto que envolve diferentes equipes de diferentes áreas, é importante contar com uma ferramenta que centralize documentos. Nesse caso, soluções de armazenamento em nuvem podem ser acessadas de qualquer dispositivo e a qualquer momento. Sejam ferramentas mais simples como Google Drive ou mais completas como AWS, da Amazon, elas são imprescindíveis.
  • Tabela SINAPI: o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil é um recurso do poder público que determina os valores tanto de insumo quanto de serviços relacionados à execução de obras. Essa referência é fundamental para dar mais assertividade ao orçamento planejado.
  • Software BIM: essa tecnologia permite ter acesso a todas as informações de um projeto em todas as suas facetas. Em um modelo 3D, é possível ver as diferentes instalações e estruturas, e acompanhar o andamento (cronograma e custos) da obra. Também é possível identificar falhas.
  • ERP: esse é o sistema mais utilizado para o gerenciamento de empresas, reunindo dados de todas as áreas da empresa, centralizando-os e disponibilizando-os para todos. Isso ajuda a eliminar falhas na comunicação e a trazer mais confiabilidade aos dados. Como resultado, é possível aumentar a produtividade, reduzir retrabalhos e cortar custos.
  • Painel de BI: é uma ferramenta para o gerenciamento e visualização de informações, facilitando a análise de dados. Soluções como o Hinc possuem um painel de BI que possibilita o acompanhamento de dados essenciais, como fluxo de caixa, inadimplência, indicadores financeiros, saídas e entradas, entre outros. Além disso, possui integração com o Sienge.
  • Gerenciador de planejamento: serve para facilitar o planejamento de atividades e a comunicação entre as equipes. Na construção civil, é preciso que a solução escolhida ofereça funcionalidades que embarcam as necessidades de construtoras e incorporadoras.

O Hinc é uma plataforma de gestão de projetos e planos de ação focada neste setor e que apresenta recursos para aumentar a produtividade e facilitar o gerenciamento – inclusive visual – das atividades e visualização de marcos e indicadores.

Como vimos, a ferramenta se integra ao Sienge, potencializando os resultados. Para saber mais sobre as possibilidades, acesse Como o Hinc e o Sienge ajudaram a otimizar a gestão da Dimas Construções e baixe o material gratuito!